Plantio de trigo na Argentina deve superar 4 mi de hectares, diz associação

A área de trigo da Argentina deve aumentar para mais de 4 milhões de hectares este ano, ante 3,6 milhões na temporada passada, graças a boas condições de semeadura e crescente necessidade de fazer rotação de culturas após anos de cultivo de soja.

HUGH BRONSTEIN, Reuters

22 de maio de 2014 | 09h28

A crise política na Ucrânia também contribui para impulsionar o plantio do trigo ao sustentar os preços apesar da ampla oferta global. Ucrânia e Argentina são grandes produtores de trigo.

O preço do trigo argentino para exportação no porto está atualmente em 370 dólares por tonelada, acima dos 270 dólares de um ano atrás.

A Sociedade Rural da Argentina (SRA), que representa grandes produtores, estima o cultivo de 4,1 milhões de hectares com o cereal.

Ernesto Ambrosetti economista-chefe da SRA citou a necessidade de rotação de culturas, após anos de plantio pesado de soja, como a principal razão para aumento projetado neste ano na área de trigo.

A semeadura 2014/15 de trigo na Argentina começou este mês e vai até julho.

"Os produtores sabem que precisam aumentar a rotação para garantir a produtividade sustentável de suas terras", disse.

A Bolsa de Cereais de Buenos Aires aumentou sua estimativa de área com trigo para 4,3 milhões de hectares, versus 4,1 milhões de hectares, citando preços favoráveis??, a boa disponibilidade de sementes e ampla umidade do solo.

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSTRIGOARGENTINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.