Pode acabar embargo japonês de 23 anos às frutas do Brasil

Nos próximos meses, o Japão deve colocar em consulta pública documento onde estarão enumeradas as exigências para a importação de frutas do Brasil, principalmente mangas. De acordo com o assessor de Assuntos Internacionais do Departamento de Defesa e Inspeção Vegetal do Ministério da Agricultura, Gilson Westin Cosenza, a consulta pública antecede a abertura do mercado japonês.Ele reuniu-se, na semana passada, com autoridades do Japão, numa tentativa de pôr fim ao embargo que perdura por mais de 23 anos. Nesses encontros, o professor de Física, da Universidade de Brasília (UnB), Aderbal Carlos de Oliveira, apresentou o tratamento pós-colheita à base de água quente adotado pelo Brasil. ?Eles compreenderam o sistema adotado pelo Brasil, mas não informaram quando farão a consulta pública", afirmou Cosenza.A consulta pública do documento elaborado pelo Plant Protection Division deve demorar um mês. O governo japonês também pediu uma lista com nomes das empresas interessadas em vender frutas para o país. Até agora, a lista tem doze nomes, sendo a maioria de Petrolina e Juazeiro.Os exportadores de frutas trabalham com a previsão de exportação de 100 toneladas de manga por semana e 5.200 toneladas por ano. "Só a região de Petrolina pode exportar mais de 15 mil toneladas por ano", estimou. Em 2003, o Brasil exportou, principalmente para os Estados Unidos e União Européia, 128.431 toneladas de mangas, vendas que renderam mais de US$ 70,9 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.