Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Podemos ambicionar superávit primário maior, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira, 29, que, com o fim da crise econômica mundial, será possível ambicionar um superávit primário maior. "Agora que consideramos que a crise está acabando e não há mais necessidade de estímulos econômicos, poderemos ambicionar um superávit primário gradualmente maior ao longo do tempo, de modo a manter solidez fiscal", disse.

LAÍS ALEGRETTI, RENATA VERÍSSIMO E NIVALDO SOUZA, Agencia Estado

29 de abril de 2014 | 12h49

Mantega ainda reafirmou as metas do governo e disse que são "perfeitamente exequíveis". Para 2014, a meta de superávit é de 1,9%. Para os próximos anos, é de 2,5%. O ministro afirmou que o governo fará superávit combinando controle de gastos e arrecadação maior.

Durante o discurso, que ocorreu no Congresso Nacional, Mantega falou da importância da "colaboração do Parlamento" ao não aprovar projetos que signifiquem aumento de gastos. "Com isso, conseguiremos cumprir metas fiscais que estão estabelecidas", disse à plateia de deputados.

O ministro ainda afirmou que, durante a crise econômica, o Brasil reduziu o superávit e isso é normal. Nos últimos 15 anos, segundo Mantega, o Brasil tem feito superávit primário "bastante satisfatório para parâmetros internacionais". O ministrou repetiu que o Brasil faz um dos maiores primários. "Dos países do G-20, somos o segundo maior superávit primário. Inclusive na crise, quando tivemos de reduzir o primário para fazer política anticíclica", disse.

"Se não tivéssemos situação fiscal sólida quando a crise se iniciou, não poderíamos ter feito as políticas anticíclicas que mitigaram a crise e reverteram o estado que seria natural se deixássemos a crise se implantar, com redução da atividade, de economia, enfim, paralisia da nossa economia." O resultado primário, segundo Mantega, é satisfatório para manter a redução da dívida líquida. "Mesmo na crise, continuamos reduzindo dívida líquida", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Mantegasuperávit primáriometa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.