Polícia britânica contém confusões na Black Friday

A sexta-feira de ofertas no comércio é um dia agitado para o varejo e também para a polícia no Reino Unido. Policiais foram chamados para conter brigas e confusões em várias lojas em todo o país durante a Black Friday e autoridades citam "decepção" com a falta de preparo das equipes de segurança das lojas britânicas.

FERNANDO NAKAGAWA, CORRESPONDENTE, Estadão Conteúdo

28 de novembro de 2014 | 09h07

Só na região da Grande Manchester, policiais foram chamados para conter a confusão em sete lojas da rede de supermercados Tesco que exibem promoções em grandes cartazes e na televisão. Segundo a emissora BBC, três homens já foram presos e uma cliente ficou ferida após ser atingida pela queda de um aparelho de televisão em promoção.

Entre os problemas relatados, há o caso de cerca de 200 clientes que se recusaram a sair de uma loja em Middleton, no norte da Inglaterra, mesmo após todos os produtos em promoção terem acabado. Na loja onde a televisão feriu a cliente, a confusão foi tanta que o local foi fechado 0h36 - poucos minutos após a loja abrir com as promoções. Em Salford, um dos presos foi levado pelos policiais após prometer "esmagar o rosto" de um dos funcionários de uma loja.

No Twitter, o sargento Paul Marshall, que trabalha na região de Kingston, no sul de Londres, lembrou que qualquer confusão em dia de promoção no varejo continua sendo um tema que merece atenção da polícia. "Mesmo em uma Black Friday, derrubar as pessoas no chão para conseguir comprar uma cafeteira de 20 libras continua sendo uma tentativa de agressão", alertou.

Tudo o que sabemos sobre:
REINO UNIDOBLACK FRIDAY

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.