Polícia de Genebra ataca cinegrafista brasileiro

Em meio aos protestos contra a Cúpula do G-8 que ocorreram nos últimos dias nas cidades próximas a Evian, um fato está chamando a atenção da imprensa suíça. O cinegrafista brasileiro Wolgrand Ribeiro foi atacado pela polícia de Genebra e as autoridades confiscaram sua fita com imagens do enfrentamento entre a polícia e os ativistas. Apesar de afirmar que o material seria devolvido, a polícia até o final da tarde de ontem não havia entregue a fita ao cinegrafista. Ribeiro estava produzindo um documentário independente sobre os protestos contra a mundialização e acompanhou as manifestações contra o G-8 desde o último domingo. Na noite de terça, porém, o cinegrafista estava filmando uma jovem que havia sido atingida por algum tipo de produto químico lançado pela polícia. Naquele momento, policiais imobilizaram o brasileiro e, por causa da ação da polícia, sua cabeça começou a sangrar. Ribeiro foi liberado, mas a polícia confiscou sua fita com o argumento de que estava filmando a jovem sem roupa. A notícia do incidente foi divulgada nos jornais da cidade e outros cinegrafistas de TVs locais também filmaram a ação da polícia contra o brasileiro. Ontem, Ribeiro voltou à delegacia de polícia para pedir que devolvessem sua fita, o que acabou não ocorrendo. Procuradas pela Agência Estado, as autoridades de Genebra não quiseram comentar o fato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.