Polícia desmonta quadrilha que desviou R$ 6 milhões do INSS

Operação, deflagrada em Santa Catarina, prende dez pessoas acusadas de participar da fraude

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

28 de janeiro de 2008 | 11h19

Dez pessoas foram presas na manhã desta segunda-feira, 28, durante a Operação Iceberg, deflagrada pela Polícia Federal em Santa Catarina. O objetivo é desmontar uma quadrilha que cometia fraudes em uma agência da Previdência Social, em Tijucas.   A operação contou com 200 policiais federais e técnicos da Previdência social, com o apoio do Ministério Público Federal, que visam cumprir 18 mandados de busca e apreensão e dez mandados de prisão.   Segundo a PF, foram cumpridas uma prisão preventiva e nove temporárias. Entre os presos estão um funcionário do posto do INSS em Tijucas, o superintendente do Porto de Itajaí e o presidente do sindicato dos motoristas de Itajaí.   O INSS vinha detectando irregularidades nessa agência desde 2005, com uma fraude estimada em R$ 6 milhões aos cofres públicos. De acordo com a PF, a quadrilha fraudava aposentadorias através de processo virtuais, beneficiando alguns aposentados. Eles atuavam principalmente na concessão de benefícios de aposentadoria por tempo de contribuição, pensão por morte e aposentadoria por idade. Eles aliciavam funcionários do INSS, que colocavam dados falsos no sistema informatizado da Previdência Social.   A polícia informa que todos os benefícios implantados na agência de Tijucas serão revisados.

Mais conteúdo sobre:
Operação IcebergINSS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.