Polícia despeja famílias sem teto de área de Belo Monte

Segundo o Movimento Xingu Vivo para Sempre, a ação teria sido violenta e os policiais teriam usado balas de borracha e bombas de gás para despejar os ocupantes

Agência Estado,

24 de junho de 2011 | 08h35

Cerca de 150 famílias que ocupavam área da Eletronorte em Altamira, no Pará, foram retiradas ontem pelas polícias civil e militar. Segundo o Movimento Xingu Vivo para Sempre, a ação teria sido violenta e os policiais teriam usado balas de borracha e bombas de gás para despejar os ocupantes. Eram cerca de 150 famílias oriundas de bairros que serão alagados pela construção da usina hidrelétrica de Belo Monte; 40 pessoas foram presas.

O despejo é o segundo realizado pela polícia naquela área. No dia anterior, cerca de 120 famílias foram retiradas e três pessoas foram detidas. Segundo testemunhas, a PM usou spray de pimenta. Segundo a Polícia Civil, a área urbana ocupada pertence à Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte), na parte alta da cidade de Altamira. A Polícia Militar do Pará não permitiu que a imprensa acompanhasse a operação de retiradas das famílias. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.