Polícia se prepara para protestos contra Bird e FMI

O Departamento de Polícia de Washington recomendou hoje que a população evite dirigir seus automóveis na região central da cidade, especialmente nos quarteirões que abrigam prédios do Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco Mundial (Bird), onde começa oficialmente no sábado a Reunião Anual conjunta das duas instituições. Ainda não foi montada uma barreira policial isolando os prédios das instituições, como acontece todos os anos. Mas o chefe do Departamento de Polícia, Charles Ramsey, disse que a polícia terá um contingente de 3.200 policiais, sendo que 1.700 virão de outras cidades, para ajudar a conter eventuais protestos. Em abril de 2000, cerca de 20 mil manifestantes lotaram as ruas centrais de Washington. Alguns comerciantes disseram hoje que vão manter as lojas abertas, mas contam com reforço policial para evitar quebra-quebra. Hoje, já havia várias viaturas da polícia estacionadas em frente à sede do FMI e do Bird, além de policiais de prontidão. Ontem, representantes de Organizações Não Governamentais (ONG), que pretendem fazer protestos contra as políticas do Bird e do FMI, fizeram reunião e convocaram a imprensa para explicar os principais temas de suas manifestações. Hoje, havia faixas de protesto contra uma eventual guerra contra o Iraque. Manifestantes de várias partes do mundo começaram a chegar ontem à capital norte-americana. Mas os protestos poderão ser prejudicados por causa de uma forte chuva que cai em Washington, como efeito da tempestade tropical Isidore, que atinge a costa do Golfo do México, mas provoca chuvas em toda a região Nordeste dos EUA. A previsão é de chuva forte amanhã e também no fim de semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.