Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Política fiscal permitirá queda da dívida/PIB do Brasil

O Fundo Monetário Internacional (FMI) diz, em relatório divulgado em sua página na Internet, que a consolidação do processo de ajuste fiscal e a criação das condições necessárias a um crescimento sustentável da economia serão os principais desafios do Brasil no médio prazo. "Para atingir este objetivo, a política fiscal deve ser desenhada para permitir um suave e importante declínio da dívida/PIB durante a década", diz o texto do relatório do FMI produzido neste mês. A queda da relação dívida/PIB, segundo o estudo do FMI, dará condições mais flexíveis de condução da política monetária conduzida pelo BC brasileiro e ainda reduzirá a vulnerabilidade do País a choques macroeconômicos. O relatório, ao mesmo tempo, destaca que o Brasil tem dado vários passos na direção da institucionalização da disciplina fiscal. "Notavelmente através da aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal, que, entre outras coisas, estabelece que novas fontes permanentes de despesas não podem ser criadas sem uma pré-identificação de novas fontes de receitas ou do corte de gastos previamente previstos", diz o estudo do FMI.

Agencia Estado,

31 de janeiro de 2001 | 14h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.