Política industrial não tem a ver com câmbio, diz Miguel Jorge

Segundo ministro, política seria feito mesmo se 'o câmbio estivesse a R$ 2,40, a R$ 2,80, a R$ 4 ou a R$ 5'

Adriana Chiarini, da Agência Estado,

19 de maio de 2008 | 13h35

O ministro do Desenvolvimento, da Indústria e do Comércio Exterior, Miguel Jorge, disse nesta segunda-feira, 19, que a Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP) lançada na semana passada "não tem nada a ver nem com o câmbio, nem com a política monetária, nem com a política fiscal - ela é independente disso".  Veja também:O PAC da indústria   De acordo com o ministro, o processo industrial alvo da PDP "não se atrela só a um problema conjuntural de câmbio, é um processo muito mais estrutural".  "Se o câmbio estivesse a R$ 2,40, a R$ 2,80, a R$ 4 ou a R$ 5, nós também deveríamos fazer uma política de Desenvolvimento", disse o ministro, que participou nesta manhã de seminário sobre o complexo econômico-industrial da saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.