REUTERS/Jonathan Ernst
REUTERS/Jonathan Ernst

Política monetária para elevar inflação traz risco de excessos em mercados, diz presidente do Fed

Jerome Powell afirmou que a inflação no país se tornou menos sensível ao aperto no mercado de trabalho

Nicholas Shores, O Estado de S.Paulo

04 de junho de 2019 | 11h56

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Jerome Powell, afirmou nesta terça-feira, 4, que usar a política monetária para estimular o mercado de trabalho como forma de elevar a inflação pode apresentar riscos de "excessos desestabilizadores" em mercados financeiros.

Powell comentou não saber "como ou quando" as negociações comerciais dos EUA com a China, o México e a União Europeia serão resolvidas. "Como sempre, agiremos como for apropriado para sustentar a expansão, com um mercado de trabalho forte e inflação perto da nossa meta simétrica de 2%", garantiu.

O presidente do Fed reconheceu que a inflação em solo americano se tornou "muito menos sensível ao aperto" no mercado de trabalho. "Em última instância, pode ser necessário um aperto muito maior do mercado de trabalho para trazer a inflação de volta à meta em uma recuperação."

Ele assegurou, contudo, que os membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) levam a sério o risco de que uma inflação persistentemente abaixo da meta mesmo em uma economia robusta poderia precipitar uma flutuação para baixo das expectativas de inflação que seria "difícil de conter".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.