Políticos ligados ao governo penduram até verba para VLT no pacote de concessões

A base aliada do governo pretende usar a Medida Provisória 576, que cria a Empresa de Planejamento e Logística (EPL), para inflar o pacote de concessões de ferrovias e rodovias lançado na semana passada. Entre os pedidos dos parlamentares - que poderão ser feitos por meio de emendas - estão desde a inclusão de trechos de estradas e linhas férreas no projeto até o financiamento de VLTs (Veículos Leves sobre Trilhos) em cidades como Goiânia.

JOÃO DOMINGOS / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2012 | 03h05

Os líderes dos partidos que apoiam o governo tiveram ontem uma reunião com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e com o presidente da EPL, Bernardo Figueiredo, no Planalto. No encontro, Ideli pediu apoio à MP e Figueiredo falou do plano de concessões de estradas e ferrovias, no valor de R$ 133 bilhões.

Imediatamente, o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), pediu que fosse incluída na proposta de concessões a duplicação da BR-304, que liga Natal a Mossoró. "O trecho tem 350 quilômetros e deverá custar entre R$ 400 milhões a R$ 450 milhões", disse ao Estado o deputado. Figueiredo respondeu que estudaria o assunto e se o tráfego de veículos pela estrada teria peso para atrair a iniciativa privada.

Henrique Alves disse que o trânsito é pesado e que a duplicação favoreceria a ligação entre três sedes da Copa: Recife, Natal e Fortaleza.

"Apresentar os pleitos é um direito dos líderes e parlamentares. O governo entende que o plano de concessões de rodovias pode ser melhorado", disse o líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP).

Outro que aproveitou o encontro para reivindicar a inclusão de trechos de rodovias e ferrovias foi o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS). "O Rio Grande do Sul ficou de fora do projeto anunciado pela presidente. Mostrei que deve ser analisada a duplicação de 345 quilômetros da BR-386, entre Lajeado, no Rio Grande, e Iraí, próximo à fronteira de Santa Catarina."

Goergen conseguiu que Figueiredo marcasse uma reunião com representantes dos três Estados do Sul para tratar, além da duplicação da BR-386, do traçado da Ferrovia Norte-Sul, de São Paulo ao Porto de Rio Grande.

O líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes, candidato a prefeito de Goiânia, pediu que o projeto de concessões incluísse um VLT, orçado em R$ 1 bilhão. "Está tudo pronto. Falta só a licitação", disse. A construção do VLT, que deverá percorrer 25 quilômetros dentro de Goiânia, é uma das promessas de campanha de Jovair.

A líder do PSB na Câmara, Sandra Rosado (RN), pediu ajuda para melhorar o serviço de transporte em Natal. E o deputado Antônio Andrade (PMDB-MG) anunciou que pretende incluir estradas mineiras. "Agora é a hora dos assuntos paroquiais. Vamos ver quais podem ser atendidos", disse Chinaglia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.