Polo alimentício de Marília corta vagas

A criação de empregos na região de Marília, um dos maiores polos de alimentos de São Paulo, caiu 59% no 2.º trimestre deste ano, ante o mesmo período de 2008. Segundo dados do Caged, a região criou 4.639 vagas no segundo trimestre de 2009, ante 11.366 no mesmo período de 2008. A queda preocupa o setor de alimentos, que emprega 8 mil pessoas em 250 pequenas e grandes fábricas. "A nossa expectativa era que houvesse uma recuperação em julho, mas ela não vai ocorrer'', afirma Wilson Vidoto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins de Marília e Região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.