bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Ponte da Fraternidade será bloqueada, decidem os argentinos

Comerciantes de Puerto Iguazú vão bloquear a Ponte da Fraternidade, que liga esta cidade a Foz do Iguaçu, na próxima segunda-feira, dia 4, apesar da decisão do juiz federal Mario Achiro Doi que, na terça-feira, concedeu liminar as proprietários de postos de gasolina da região mantendo os mesmos preços para os combustíveis vendidos para argentinos e estrangeiros."É uma declaração momentânea e agora esperamos a declaração de inconstitucionalidade desta decisão", afirmou Faruk Jalaf, líder do sindicato dos postos de combustíveis.A decisão de bloquear a ponte, e também fechar as lojas, foi tomada terça-feira à noite em reunião na Câmara de Comércio de Puerto Iguazú. Os comerciantes querem que o governo revogue também a cobrança aos estrangeiros da taxa de saída, que varia de 5 pesos (R$ 3,50) a 7 pesos (R$ 4,90), para quem deixar a Argentina por terra, a 30 pesos (R$ 21) para os que utilizarem portos e aeroportos.Segundo o presidente da Câmara de Comércio de Puerto Iguazú, Arsenio Prituluk, o comércio da cidade caiu 80% desde a introdução da taxa, há duas semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.