Ponto eletrônico é adiado para março de 2011

O governo cedeu às pressões de empresários e trabalhadores e adiou para 1.º de março de 2011 o prazo para as empresas se adequarem à nova regulamentação do Registro de Ponto Eletrônico. As novas regras, previstas na portaria de 1.510/09, começariam a vigorar no dia 26 e a fiscalização com aplicação de multa seria começaria em dezembro. Uma portaria com a nova data será publicada hoje no Diário Oficial da União (DOU).

Edna Simão BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2010 | 00h00

Segundo o Ministério da Previdência Social, a prorrogação se deu porque estudo da Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) mostrou que poderia haver falta de equipamentos para atender à nova regulamentação. Isso porque a média mensal de relógios eletrônicos de ponto produzidos no Brasil é de 184 mil e os números da Relação Anual de Índices Sociais (RAIS) mostram que pelo menos 700 mil empresas no País já utilizam sistema de ponto eletrônico.

"Iria faltar equipamento no mercado e poderíamos sofrer ações judiciais das empresas, dizendo que não havia o equipamento disponível, e por isso não poderiam ser multados", disse o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, por sua assessoria de imprensa.

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, comemorou. "Isso dá mais prazo para governo, empresários e trabalhadores discutirem uma medida que tenha eficácia."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.