Por 3 mil carros, GM mantém a liderança mundial

Na realidade, foi um empate, mas a montadora General Motors emergiu da dura disputa pela supremacia nas vendas globais do ano passado sentindo-se vencedora. A maioria dos especialistas supôs que o ano passado seria o fim do domínio de décadas da GM na indústria automobilística, quando a mais ágil desafiante japonesa, a Toyota, arrancaria a coroa sem olhar para trás. Em vez disso, a GM compensou mais um ano de desempenho abaixo do padrão nos Estados Unidos com um explosivo crescimento nos mercados emergentes da Ásia e da América Latina, vendendo veículos suficientes para impedir que a Toyota assumisse seu lugar.A GM, que há 76 anos consecutivos ocupa o primeiro lugar global, disse na quarta-feira que vendeu 9,369 milhões de veículos no ano passado, o que representa um aumento de 3% em relação a 2006. Já a Toyota informou ontem ter vendido 9,366 milhões, cerca de 6% a mais do que em 2006. A diferença entre os números referentes às vendas, de cerca de 3 mil, corresponde mais ou menos ao número de picapes que a GM vende diariamente nos EUA. As informações são de agências internacionais e do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.