R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

Por bom humor externo, dólar cai 0,75% frente ao real

O dólar fechou em queda ante o real nesta segunda-feira, na esteira do bom humor dos mercados internacionais com o plano dos Estados Unidos para limpar ativos tóxicos do balanço de bancos.

REUTERS

23 de março de 2009 | 16h58

A moeda norte-americana encerrou em baixa de 0,75 por cento, a 2,246 reais.

"O mercado (de câmbio) só acompanhou esse momento de euforia (das bolsas de valores)", analisou o diretor de câmbio de uma corretora nacional, que preferiu não se identificar.

O Tesouro norte-americano detalhou um plano de financiamento a investidores privados para ajudar a limpar dos bancos até 1 trilhão de dólares em ativos tóxicos, que têm obstruído os empréstimos e agravado a recessão do país.

As bolsas de valores de Nova York refletiam o otimismo de investidores e os principais índices disparavam mais de 5 por cento, mesmo movimento seguido pela Bovespa.

Sidnei Moura Nehme, diretor-executivo e economista da NGO Corretora de Câmbio, ponderou que "a reação dos mercados é acima do razoável".

Segundo ele, "o plano do governo (dos EUA) é ambicioso, mas certamente não será algo de solução tão rápida".

No início da tarde, o dólar chegou a virar e exibir alta de até 0,57 por cento. Segundo analistas, a baixa anterior atraiu compradores da moeda norte-americana, mas o movimento foi pontual.

De acordo com os dados mais atualizados da BM&F, o volume de dólar negociado no mercado à vista girava em torno de 2,5 bilhão de dólares, em linha com a média diária do mês de fevereiro.

Perante uma cesta com as principais moedas globais, o dólar exibia desvalorização de cerca de 0,45 por cento.

(Reportagem de José de Castro)

Tudo o que sabemos sobre:
DOLARFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.