finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Por falta de dados em pesquisa de emprego, IPCA-15 de empregados domésticos é adaptado

Em maio, não houve pesquisa de emprego em Salvador e Porto Alegre

Idiana Tomazelli , Agência Estado

22 de julho de 2014 | 09h49

RIO - A ausência de dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) referente ao mês de maio para duas regiões metropolitanas (Salvador e Porto Alegre) levou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a promover uma adaptação na metodologia de cálculo do item "empregados domésticos" no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) de julho. Segundo o instituto, foram utilizados os últimos rendimentos disponíveis das duas regiões, que se referem ao mês de abril, para estimar a tendência da série de rendimentos em julho.
Normalmente, a metodologia empregada nos índices de preços faz com que sejam estimados dois meses à frente com base nos rendimentos já disponíveis. Diante da ausência de informações da PME para essas duas regiões, uma vez que a coleta de dados foi afetada pela greve dos servidores do instituto, foram estimados três meses à frente. Nas demais, o procedimento regular foi adotado.
A partir dessa adaptação, o item empregados domésticos (do grupo Despesas Pessoais) teve alta de 0,51% no IPCA-15 de julho. O indicador geral subiu 0,17% no período.
No grupo Habitação, o item "mão de obra para pequenos reparos" também teve o cálculo adaptado diante das ausências de informações da PME. No índice de julho, o item subiu 0,25%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.