Porto de Santos bate recorde de carga em 2010

Volume foi 15,4% superior ao de 2009. Avanço da exportação de açúcar ajudou a elevar volume movimentado

Rejane Lima e Renée Pereira, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2011 | 00h00

O Porto de Santos, o maior da América Latina, bateu recorde de movimentação em 2010. O volume cresceu 15,4% em relação a igual período de 2009, saltando de 83,1 milhões de toneladas para 96 milhões de toneladas, de acordo com a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), administradora do complexo portuário.

A movimentação do ano passado é 9,5% superior à estimada pela Codesp, que havia projetado a movimentação de 87,6 milhões de toneladas. Em 2010, as importações somaram 31,8 milhões de toneladas - crescimento de 33,5% sobre os 23,8 milhões movimentados em 2009. Já as exportações aumentaram 8,1% e totalizaram 64,1 milhões toneladas.

O aumento na movimentação foi impulsionado, em especial, pelo desempenho dos granéis sólidos e de carga geral em contêiner. Entre os granéis sólidos de exportação destaca-se o açúcar, que movimentou 19,4 milhões de toneladas no período, com aumento de 14%. O milho também teve participação relevante. No total, foram movimentados 5,5 milhões de toneladas do grão, alta de 56,6%.

Na importação, o carvão registrou a maior taxa de crescimento (51%) no período, com 3,6 milhões de toneladas. O enxofre apareceu em segundo lugar, com 31,0% de aumento; e o trigo 23%. A movimentação de veículos somou 345.411 unidades - 61,2% superior ao verificado em 2009. Do total, 95.709 foram importadas e 249.702, exportadas.

Para este ano, a Codesp prevê uma movimentação de 101 milhões de toneladas, o que significaria um incremento de 5,2% em relação ao realizado em 2010. Segundo as projeções, a movimentação de carga geral terá o maior crescimento no período, de 7,4%, seguida do granel líquido, de 5,1%.

O ritmo de crescimento das movimentações em Santos está acima do plano de demanda desenhado pelo Banco Mundial. A expectativa era que entre 2009 e 2024 o volume de cargas cresceria 158%, uma média de 10,53% - abaixo da verificada em 2010. Os números são um alerta para a necessidade urgente de ampliação do porto e dos acessos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.