Porto de Santos tem movimento recorde de cargas

Depois de uma queda de 3,5% no movimento de cargas de exportação e importação em abril, o Porto de Santos recuperou-se. Em maio, o principal porto do País registrou movimentação de 4,7 milhões de toneladas, 14,7% a mais do que no mesmo mês do ano passado. O número foi recorde dos meses de maio. O fenômeno se deve às exportações, que cresceram 23,4% no período, para 2,9 milhões de toneladas. A alta do dólar continua inibindo as importações, que cresceram apenas 2,3% em maio, para 1,7 milhão de toneladas. De janeiro a maio, o movimento geral acumulado em Santos foi de 18,9 milhões de toneladas, 3,4% superior ao dos primeiros cinco meses do ano anterior. As exportações (11,1 milhões de toneladas) tiveram aumento de 11,6% e as importações (7,8 milhões de toneladas) apresentaram queda de 6,31% em relação ao mesmo período em 2001. O escoamento de soja e açúcar foi determinante para o desempenho das exportações em maio, segundo a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), autoridade portuária de Santos. O farelo de soja atingiu em maio 217,1 toneladas, 48% a mais do que em maio de 2001. O movimento de açúcar cresceu 70,9%, para 837,1 mil toneladas. No acumulado do ano, o açúcar foi a carga de exportação que mais cresceu, com 57,2% de aumento, para 1,7 milhão de toneladas. A carga de importação que mais cresceu em maio foi o carvão mineral, com 462,2 mil toneladas, número 198% superior ao de maio de 2001. No acumulado dos primeiros cinco meses do ano, a carga mais importada foi o adubo, com crescimento de 25,7%, num total de 683,8 mil toneladas. O movimento de contêineres de janeiro a maio somou 312,8 mil unidades, 11,7% a mais do que no mesmo período em 2001. O Porto de Santos recebeu no período 1,7 mil navios, número 20,9% maior do que de janeiro a maio de 2001.

Agencia Estado,

08 de julho de 2002 | 19h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.