Portugal anuncia orçamento com mais cortes

O governo de Portugal anunciou hoje que vai reduzir salários de servidores públicos, pensões e benefícios sociais no próximo ano para cumprir as metas orçamentárias acertadas com seus credores oficiais e recuperar a confiança dos investidores a fim de retornar ao mercado de capitais quando o programa de resgate de 78 bilhões de euros chegar ao fim, em junho de 2014.

AE, Agencia Estado

15 de outubro de 2013 | 18h40

Embora se espere que o plano orçamentário, que incluir 3,2 bilhões de euros em cortes de gastos devido à maioria de votos favoráveis ao governo no Parlamento, o projeto poderá enfrentar resistência do Tribunal Constitucional do país, que já derrubou diversas medidas de austeridade.

Além disso, a proposta orçamentária do governo poderá alimentar uma nova onda de insatisfação pública e política num país onde a taxa de desemprego já atinge 17% e que paga um dos menores salários mínimos da Europa, atualmente em 565,80 euros.

A maior central sindical de Portugal, a CGTP, já programou um protesto para o próximo sábado, 19. O Partido Socialista, de oposição, já anunciou que vai votar contra o projeto de orçamento do governo para 2014, considerado o mais duro desde o resgate recebido pelo país, no começo de 2011. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Portugalcriseorçamentocortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.