coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Portugal dá incentivo fiscal para estimular crescimento

Pressionado por medidas de austeridade, país tenta interromper clico de três anos de recessão

Agência Estado,

23 de maio de 2013 | 15h52

O governo de Portugal aprovou nesta quinta-feira, 23, novo incentivo fiscal para empresas que pretendem fazer investimentos este ano. A estratégica, do ministro de Finanças, Vítor Gaspar, foi descrita como o início de uma campanha no país para estimular o crescimento econômico.

Durante coletiva de imprensa, Gaspar anunciou que empresas que invistam até 5 milhões de euros (US$ 6,6 milhões) entre junho e dezembro poderão deduzir cerca de 20% do montante desembolsado na declaração anual do imposto de renda.

Com o incentivo, Lisboa espera que os investimentos voltem a subir no segundo semestre.  "Essa é a uma medida inovadora e inédita em Portugal", disse Gaspar, acrescentando que o benefício fiscal foi aprovado pelos credores internacionais do país - a Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional e o Banco Central Europeu.

Portugal está em seu terceiro ano de recessão. O desemprego está nível recorde de 18%. A economia segue pressionada por medidas de austeridade que Lisboa tem implementado como parte de seu pacote de ajuda internacional.

A expectativa do governo é que reformas para tornar Portugal mais competitivo no exterior levem o Produto Interno Bruto (PIB) do país a crescer 2% até 2020. As exportações, prevê Lisboa, deverão representar 50% do PIB até lá, ante 37% atualmente. (As informações são da Dow Jones.)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.