Portugal e Irlanda seguem no foco e spreads dos CDS europeus sobem

Dados refletem atividades de ontem, que foram marcadas por preocupações com Irlanda e Portugal 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

24 de setembro de 2010 | 09h47

Os spreads (prêmio) dos swaps de default de crédito (CDS) soberanos europeus se ampliaram nesta manhã, depois de terem diminuído brevemente mais cedo, de acordo com dados da empresa de pesquisas Markit. O índice iTraxx SovX Western Europe, que engloba 15 países, subiu 3,5 pontos-base, para 163 pontos-base.

A ampliação do índice reflete a continuação das atividades de ontem, que foram marcadas por preocupações com Irlanda e Portugal, afirmou um estrategista, acrescentando que a diminuição dos spreads vista no início desta sexta-feira foi resultado dos baixos volumes de negociação. "Os dois países estão lutando pelas manchetes, e não de forma positiva", disse. Qualquer relato negativo na imprensa tem impacto sobre os outros países da zona do euro, observou.

O spread dos CDS da dívida soberana da Irlanda subiu 4 pontos-base, para 477 pontos-base, enquanto o de Portugal aumentou 16 pontos-base, para 418 pontos-base, nesta manhã, de acordo com a Markit. Ontem o spread dos CDS da Irlanda atingiram o recorde de 500 pontos-base por causa de preocupações com o setor bancário e a perspectiva econômica do país.

Portugal também esteve no centro das atenções ontem, em razão de incertezas políticas, depois que o maior partido de oposição de Portugal, o Social Democrata (PSD), rejeitou uma oferta do primeiro-ministro, José Sócrates, para manter negociações antecipadas sobre a proposta de orçamento para 2011. As informações são da Dow Jones.

 
Tudo o que sabemos sobre:
portugalirlandaspreadscds

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.