José Manuel Ribeiro/Reuters
José Manuel Ribeiro/Reuters

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Portugal entra com recurso contra liminar que barrou privatização da TAP

Negócio é disputado por donos das companhias Azul e Avianca

Associated Press, O Estado de S. Paulo

04 de junho de 2015 | 15h23

O governo de Portugal disse que entrou com um recurso contra uma decisão da Justiça que paralisou a privatização da companhia aérea TAP Air Portugal. O porta-voz Luis Marques Guedes se recusou a dar detalhes sobre os argumentos do governo, mas disse que a venda de uma fatia de 61% na empresa é de interesse do povo.

O Supremo Tribunal Administrativo de Portugal concedeu uma preliminar para um grupo civil ontem, dois dias antes de o governo começar a analisar as ofertas da brasileira Azul e da colombiana Avianca. A liminar foi concedida pois o governo não foi capaz de abrir uma licitação para que companhias independentes avaliassem a situação financeira da TAP. "Não vale a pena perder tempo com argumentos mais ou menos imaginativos de quem pretende travar a privatização da TAP", disse Guedes.

De acordo com o jornal português Expresso, as propostas do empresário David Neeleman, da Azul, e Germán Efromovich, da Avianca, priorizam a capitalização da TAP, com injeção de recursos focados na renovação e expansão da frota.

O governo desistiu de vender a companhia aérea pela primeira vez em 2012, pois a empresa compradora não foi capaz de prover as garantias financeiras para a transação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.