Portugal quer privatizar a TAP até junho

Interessadas têm até 15 de maio para entregar uma oferta pela companhia

FERNANDO NAKAGAWA , O Estado de S.Paulo

25 de março de 2015 | 02h05

LONDRES - O governo português quer acelerar o processo de privatização das estatais e promete concluir a venda da aérea TAP ainda no primeiro semestre. Interessadas têm até 15 de maio para entregar uma oferta pela companhia. Por ser a área estrangeira que voa para o maior número de destinos no Brasil, o governo português já ofereceu a TAP a companhias aéreas brasileiras.

O processo de privatização voltou este ano a todo vapor. O governo português abriu oficialmente o acesso aos números da aérea no mês passado - o chamado processo de due diligence.

Uma pessoa ligada ao governo português que pediu anonimato afirmou ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, que "vários interessados" fizeram contato com técnicos do governo e solicitaram o acesso ao data room nas últimas semanas. Entre as companhias, as brasileiras Azul e o grupo Synergy, dono da Avianca no Brasil e Colômbia, demonstraram interesse. A Azul, inclusive, procurou o governo português antes mesmo da abertura dos números em fevereiro. A demonstração de interesse, porém, não significa que as companhias farão uma proposta.

Nesta terça, os executivos das duas empresas brasileiras minimizaram a hipótese de compra. Em São Paulo, o presidente da Avianca Brasil, José Efromovich, disse que o grupo "está atento a qualquer oportunidade", mas admitiu que "a vontade e dedicação que colocamos na primeira etapa, não é mesma de agora". O presidente da Azul, Antonoaldo Neves, disse que considera "muito difícil" a fusão com a TAP, mas indicou que está atento à operação especialmente pelas unidades de manutenção da portuguesa no Brasil. O executivo não respondeu sobre a possibilidade de os controladores da Azul, liderados por David Neeleman, entregarem uma oferta pela TAP.

Na Europa, o empresário português Miguel Pais do Amaral teria apoio de investidores dos Estados Unidos para eventual proposta e diz que pretende abril o capital da companhia. Outro grupo supostamente interessado é a empresa espanhola dona da Air Europa - companhia que tem expandido as rotas na América Latina.

Há mais de dez anos o governo português tenta privatizar a TAP. Diversas rodadas já foram feitas, mas, nessas ocasiões comprador ou vendedor desistiram no caminho. Desta vez, o governo está confiante na venda da empresa. A oposição tem demonstrado contrariedade ao processo, mas o governo tem maioria no Congresso e não espera revés político. / Com Marina Gazzoni

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. PauloPortugalTAP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.