Portugal Telecom formaliza venda de 50% da Brasilcel

O valor recebido foi de 4,5 bilhões de euros, conforme o acordo entre as duas empresas fechado em 28 de julho

JAIR RATTNER, Agencia Estado

27 de setembro de 2010 | 12h17

A Portugal Telecom (PT) anunciou hoje a formalização da venda de 50% da Brasilcel - empresa que possui 60% das ações da brasileira Vivo - para a espanhola Telefónica. O valor recebido foi de 4,5 bilhões de euros, conforme o acordo entre as duas empresas fechado em 28 de julho. Do total da venda da participação na Vivo, ainda faltam receber 3 bilhões de euros. A Telefônica vai pagar 1 bilhão em 30 de dezembro e 2 bilhões em 31 de Outubro de 2011.

De acordo com fato relevante publicado pela Vivo na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Portugal Telecom poderá solicitar que este último pagamento seja antecipado para 29 de julho de 2011. Neste caso, o preço da última parcela será reduzido em aproximadamente 25 milhões de euros.

"A Telefónica confirma que lançará uma oferta pública de aquisição de ações (OPA) pelas ações com direito a voto da Vivo Participações, pelo preço equivalente a oitenta por cento (80%) do valor pago pela Telefónica à Portugal Telecom, por cada ação ordinária com direito a voto da Vivo Participações (ON) de propriedade da Brasilcel", informou fato relevante divulgado pela Vivo.

A venda encerra uma joint venture (associação) entre as duas empresas criada em 18 de outubro de 2002. Com o negócio, a Telefónica passa a deter o controle da Vivo. Em maio, a Telefônica propôs a compra da participação da Portugal Telecom por 5,7 bilhões de euros. Após uma rejeição inicial, a proposta foi ampliada para 6,5 bilhões de euros. Houve outro aumento para 7,15 bilhões de euros, rejeitado com o voto da golden share (ação com direito de veto) do governo português na empresa. A decisão final foi por 7,5 bilhões de euros, após a Portugal Telecom ter garantido a compra de uma participação correspondente a 23% da Oi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.