Post-it vira símbolo de informação descartável em exposição de arte

Mostra em Londres tem obras cobertas por papéis adesivos que são retirados pelos visitantes

11 de agosto de 2013 | 18h45

LONDRES - O artista plástico Robert Greenwood aparece na rua vestido com uma roupa feita de post-its, papéis coloridos para anotações vendidos em bloquinhos com adesivo de fácil remoção.

O artista está em Trafalgar Square, no centro de Londres, para divulgar a exposição 'Cartografias', na galeria de arte 'St Martins', que discute o post-it como símbolo de informação descartável.

A exposição tem trabalhos de oito artistas que mostram suas visões do mundo. As obras ficam escondidas por post-its.

Por US$ 12, o público é convidado a remover um post-it da obra e levá-lo a um dos oito artistas que irá transformar o papel em uma obra de arte descartável.

Um mapa na internet vai mostrar o paradeiro de cada comprador no mapa mundi. Com este processo, os artistas buscam criar uma economia alternativa de compradores de arte.

Quando todos os post-its forem removidos, um painel de juízes irá escolher oito participantes, que terão a oportunidade de adquirir uma das obras de arte reveladas por US$ 12.A proposta é a de dissociar o valor da obra da troca financeira.

 

Tudo o que sabemos sobre:
post it

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.