Tony Winston/Agência Brasília/Fotos Públicas
Tony Winston/Agência Brasília/Fotos Públicas

Posto do DF vende gasolina sem tributos, a R$ 2,98, e forma fila enorme de carros

Ação da rede de postos faz parte do Dia da Liberdade de Impostos, que tem a intenção de mostrar ao consumidor o peso da carga tributária sobre a gasolina

Luci Ribeiro, O Estado de S.Paulo

24 Maio 2018 | 08h36

Uma rede de postos do Distrito Federal está vendendo gasolina comum a R$ 2,98 nesta quinta-feira. Diante do alto preço dos combustíveis e a greve de caminhoneiros, que entra em seu quarto dia e já causa desabastecimento em algumas áreas do País, a população aproveita a promoção e uma fila de carros, que dá voltas e mais voltas, está formada desde cedo na unidade da rede localizada na Asa Sul, área central de Brasília.

+ AO VIVO: Siga a greve dos caminhoneiros pelo Brasil

O site da rede informa que a ação faz parte do Dia da Liberdade de Impostos, realizado há dez anos pelo grupo em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem DF (CDL Jovem DF). A intenção é mostrar ao consumidor o peso da carga tributária sobre a gasolina. Mais de 40% do preço do produto é composto de tributos, destaca o site.

+ Perguntas e respostas sobre a manifestação dos caminhoneiros

 


O valor de referência da gasolina comum cobrado nos postos tem sido de R$ 4,61. A campanha vai ofertar, ao preço de R$ 2,98, em cada um dos três postos da promoção 10 mil litros de gasolina comum, até as 14h, o que ocorrer primeiro. O pagamento deve ser feito exclusivamente em dinheiro e o limite por veículo é de 20 litros.

+ WHATSAPP: como a paralisação dos caminhoneiros está afetando a sua vida?

Greve. A paralisação dos caminhoneiros continua em pelo menos 20 Estados do País contra a alta do diesel. Os protestos seguem apesar da decisão da Petrobras de reduzir o preço do diesel em 10% por 15 dias, da aprovação de projeto na Câmara que prevê alíquota zero de PIS-Cofins sobre o diesel até o fim do ano e o pedido do próprio presidente Michel Temer de uma trégua até sexta-feira para encontrar uma solução.

Hoje, o Planalto volta a se reunir com representantes dos movimentos dos caminhoneiros. O encontro está marcado para as 14h na Casa Civil.

Mais conteúdo sobre:
Petrobrásgasolinacombustível

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.