Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Postos de combustíveis fecharão das 22h às 6h

Para cumprir a meta estipulada pela Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica (CGCE), os postos de combustíveis de todo o País irão fechar das 22 às 6 horas. "O novo horário deve vigorar assim que as medidas do governo começarem a valer, provavelmente dia 1.º de junho", explicou o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), José Alberto Paiva Gouveia. Segundo ele, o grande consumo de energia dos postos de combustíveis ocorre à noite: "Em média, as unidades consomem cerca de 10 mil kWh. Não havia outra maneira de economizar."Gouveia acredita que não haverá redução da folha de pagamento. "Normalmente, o horário noturno conta com poucos funcionários, que serão remanejados". Ele disse ainda que a medida deve mudar os hábitos dos consumidores. "Quem abastecia de madrugada, especialmente os taxistas, terão de escolher outro horário", afirmou. Dessa forma, o horário de maior movimento nos postos - normalmente até às 20 horas - deverá ser ampliado. Para Gouveia, não deve haver aumento no preço dos combustíveis. "Não vejo razões para isso", comentou.Nem mesmo nas estradas haverá excessões. "Um caminhão pode rodar até mil quilômetros com um tanque", exemplificou Gouveia. De acordo com ele, houve uma pequena restrição por parte de donos de postos de gasolina, mas a medida será tomada para o benefício de todos. "Outros setores deveriam fazer o mesmo", aconselhou. "Cada um tem de fazer sua parte".

Agencia Estado,

25 de maio de 2001 | 11h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.