Postos paulistanos têm problemas para comprar álcool

Postos de gasolina em São Paulo estão com dificuldades para comprar álcool junto às distribuidoras de combustíveis. Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), o problema começou a ser sentido no final da semana passada. O presidente da entidade, José Alberto Paiva Gouvêa, disse que já há postos sem estoques do combustível. "Estamos em plena safra. Não há nenhum motivo para isso acontecer", reclamou Gouvêa. Segundo o Sincopetro, o problema é causado por dificuldades na aquisição de álcool pelas distribuidoras de combustíveis. O presidente do Sindicato das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicom), Leonardo Gadotti, porém, disse não ter sido informado de qualquer problema com o abastecimento em São Paulo. Gadotti comentou apenas que a Esso, empresa na qual trabalha, está entregando normalmente o produto.Já a Petrobras Distribuidora admitiu dificuldades para retirar álcool junto às usinas, devido às fortes chuvas que caíram no interior de São Paulo nos últimos dias. A empresa classificou o problema como "localizado e pontual". "Todas as medidas estão sendo tomadas para normalizar as entregas, o que deverá ocorrer o mais rápido possível", afirmou a companhia, em nota oficial.Também em nota, a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) contestou as dificuldades informadas pelo Sincopetro. "A Unica esclarece que não há falta do produto ou qualquer comprometimento do abastecimento de álcool, tanto para a capital quanto para qualquer outra região."Segundo a Unica, as dificuldades para produção que ocorreram no início da safra 2008/2009, causadas pelo excesso de chuvas, já foram superadas e a produção segue seu ritmo normal. "Eventuais problemas de abastecimento em postos específicos podem estar sendo provocados por estoques reduzidos em algumas distribuidoras. Segundo informações fornecidas à Unica pelo Sindicom, que representa mais de 80% de toda a distribuição do País, os estoques nas distribuidoras chegaram a estar abaixo do normal no início desta semana, mas em nenhum momento baixaram a ponto de comprometer o abastecimento ou o fornecimento aos postos", informou a nota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.