Poucos bancos devem financiar a classe média

Com a decisão da Caixa Econômica Federal (CEF) de suspender o financiamento de imóveis usados para quem ganha acima de R$ 2.000 e imóveis novos ou na planta para quem tem renda superior a R$ 3.250, sobram poucas opções de empréstimo para as famílias, com rendimento acima desses valores, que pretendam adquirir a casa própria. De 17 bancos pesquisados pelo jornal O Estado de S. Paulo, apenas cinco confirmaram a manutenção da linha de crédito imobiliário para famílias com renda superior aos limites suspensos pela Caixa. Algumas das instituições financeiras pesquisadas já estavam com o financiamento imobiliário suspenso antes mesmo da decisão da Caixa, como o Banco do Brasil, Bilbao Viscaya, BCN e Citibank. O Bilbao Viscaya havia suspenso o financiamento de imóveis desde abril, quando atingiu a meta de empréstimos imobiliários prevista para todo o ano. Com a decisão da Caixa, por causa da previsão de aumento da procura que deverá ocorrer no mercado, o banco está reavaliando a sua atuação no financiamento imobiliário. O mesmo caminho estão seguindo os bancos Banespa e Santander, que também prevêem elevação na demanda. Para a diretora de Crédito Imobiliário do BankBoston, Patrícia Kassab du Plessis, no entanto, a suspensão do financiamento para a classe média pela Caixa não deverá provocar crescimento imediato na procura de financiamento no curto prazo. Para ela, a medida só deverá surtir algum efeito no mercado daqui a três ou quatro meses. Veja no link abaixo as linhas de crédito disponíveis no mercado hoje e os bancos que oferececem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.