Poupança tem primeira captação líquida positiva em 2004

As contas de caderneta de poupança terminaram o mês de maio com um ganho líquido em aplicações de R$ 1,710 bilhão. O valor divulgado pelo Banco Central (BC) é o maior desde dezembro do ano passado, quando o volume de depósitos superou o de resgates em R$ 2,378 bilhões. Nos demais meses deste ano, a poupança só havia contabilizado resultados negativos, com os saques sempre superando o total de depósitos.A reviravolta ocorreu no mesmo mês em que os fundos de investimento tiveram uma perda líquida de recursos da ordem de R$ 4,26 bilhões. O bom desempenho foi suficiente para empurrar o valor do estoque das aplicações em poupança dos R$ 143,453 bilhões de abril para R$ 145,991 bilhões ao final do mês passado.O volume total de depósitos em poupança feitos em maio chegou aos R$ 53,492 bilhões, de acordo com os dados disponibilizados pelo BC. Este é também o maior valor registrado pelo BC desde os R$ 61,036 bilhões de dezembro do ano passado.Os meses de dezembro, no entanto, são marcados por um crescimento sazonal dos depósitos em poupança. "Em geral, as pessoas pegam um pedaço do dinheiro do 13º salário e das férias e depositam na poupança", explica um analista do BC. Os saques, por sua vez, ficaram em R$ 51,782 bilhões, um valor superior aos R$ 49,106 bilhões de abril, mas inferiores aos R$ 53,273 bilhões de março.O aumento do saldo dos investimentos em poupança também foi alavancado pelos R$ 827,910 milhões creditados nas contas dos investidores a título de rendimento. Este valor, no entanto, é inferior aos R$ 868,443 milhões ganhos pelos poupadores no decorrer do mês de abril.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.