Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Pousada ganha mais 50 quartos

Chegada de empresas ampliam serviços em Goiana

Cleide Silva, enviada especial, O Estado de S. Paulo

12 Abril 2015 | 05h00

GOIANA (PE)- Com a chegada à Goiana de operários para as obras da fábrica da Jeep e, agora, dos funcionários da linha de produção, a ex-agricultora Madalena Lourenço de Oliveira, de 55 anos, viu a oportunidade de ampliar sua pousada, a Diamante.

Hoje, ela dispõe de 20 modestos quartos com duas a quatro camas em cada um e seis casinhas independentes, e está com ocupação quase total. “Vamos ampliar para 70 quartos”, informa. “Não vou pegar empréstimo bancário, tudo vai ser feito com os recursos angariados dos atuais hóspedes.”

Instalada numa área afastada da região central, Madalena quer oferecer uma opção “rural” aos clientes, com comida preparada com produtos cultivados no próprio local. Para o empreendimento, ela conta com a ajuda dos cinco filhos.

Quem também aproveitou o aumento do movimento proporcionado pela chegada da Jeep e de outras empresas na cidade foi o casal Nicecleide Noêmia Araújo da Silva, de 37 anos, e José Francisco da Silva, de 46 anos. Donos de um restaurante que serve comida chinesa no centro da cidade há sete anos, o Wantai, eles abriram uma filial há quatro meses.


Eles atendem, em média, 200 pessoas por dia, mas há ocasiões em que 500 pessoas passam pelo restaurante para fazer refeições. “Com o pessoal da Jeep e das demais empresas a procura aumentou, por isso decidimos abrir uma segunda unidade”, diz Nicecleide. O próximo projeto do casal, que tem duas filhas, é uma loja de construção, informa, José Francisco.

O ramo imobiliário também teve incremento na cidade. Paulo Francisco do Nascimento, que há três anos era dono da única imobiliária de Goiana, agora tem 13 concorrentes. Sua empresa fechava em média um negócio por mês, e agora fecha entre sete e oito.

“Minha imobiliária funcionava na sala de minha casa; agora tenho escritório com sete funcionários, construí uma casa maior para morar com a família e compramos uma casa na praia”, conta Nascimento. O automóvel Gol foi trocado por um utilitário Duster e a mulher, que também é corretora, ganhou seu primeiro carro, um CrossFox. 

Mais conteúdo sobre:
pousadafábricajeepquartos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.