Praet, do BCE, diz segundo jornais que risco de deflação é limitado

O risco de deflação na zona do euro é limitado e os números do Banco Central Europeu (BCE) sugerem probabilidade muito menor do que as do Fundo Monetário Internacional (FMI) disso ocorrer, disse o economista-chefe do BCE, Peter Praet, a dois jornais belgas.

REUTERS

28 de outubro de 2014 | 07h42

"O risco de deflação é limitado. Tenho problemas com a alta probabilidade (de 30 por cento) que o FMI apresentou. Nossos modelos dão números muito menores", disse Praet às edições de terça-feira dos jornais De Tijd e L'Echo.

Praet acrescentou, entretanto, que as autoridades precisarão continuar vigilantes sobre a deflação.

A inflação alcançou mínima histórica na zona do euro. Esse referencial de saúde econômica é observada de perto pelo BCE ao decidir se mais precisa ser feito mais para sustentar a economia.

(Reportagem de Robert-Jan Bartunek; reportagem adicional de John O'Donnell em Frankfurt)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUROPRAET*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.