Prazo médio da DPF é o maior da série histórica, diz Garrido

No entanto, o Tesouro afirma que o prazo, atualmente em 4,05 anos, deve voltar a cair e feche o ano mais próximo de 3,8 anos

Renata Veríssimo e Adriana Fernandes, da Agência Estado,

24 de setembro de 2012 | 16h39

BRASÍLIA - O coordenador geral da Dívida Pública do Tesouro Nacional, Fernando Garrido, informou há pouco que o prazo médio da DPF em agosto, de 4,05 anos, é a maior da série histórica. No entanto, destacou que o Tesouro espera que este prazo volte a cair e feche o ano mais próximo da banda superior do Plano Anual de Financiamento (PAF), que é de 3,8 anos. "Deve fechar o ano em torno da banda maior e eventualmente até um pouco acima", disse Garrido.

Segundo ele, tem aumentado a demanda por títulos com vencimentos de prazos mais longos. Ele destacou, por exemplo, que o Tesouro tem emitido prefixados mais longos e alguns investidores migraram das LTN de 2014 para as com vencimento em 2016. "Isso contribui para o aumento do prazo médio e isso é positivo para a dívida pública", disse.

Ele acredita que a queda das taxas de juros no overnight tem levado os investidores a migrarem para outras aplicações. "Títulos de longo prazo tendem a ter rentabilidade maior. É a busca por maior rentabilidade. Isso leva ao aumento do prazo", explicou Garrido.

Garrido avaliou que a busca dos investidores por títulos de mais longo prazo tende a repercutir em custos menores, no médio e longo prazos, dos papéis vendidos pelo governo. Ele disse que no mês de agosto - e também em setembro - tem havido um significativo alongamento da dívida pública, porque os investidores estão buscando maior rentabilidade ao comprar papéis com vencimentos mais longos prefixados e atrelados à inflação (NTN-B).

Garrido disse que a queda da taxa de juros reduziu a rentabilidade dos ativos atrelados ao CDI e à Selic e é natural, agora, que os investidores busquem maior rentabilidade em outros papéis. Segundo ele, isso está permitindo uma melhoria importante na composição da dívida pública brasileira. Ele lembrou que o prazo médio da dívida pública federal (DPF) ultrapassou a marca de quatro anos em agosto, atingindo marca recorde.

Tudo o que sabemos sobre:
DPFGarridoTesouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.