''Pré-sal não é uma vaca leiteira''

O presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli, afirmou ontem que o petróleo da camada do pré-sal não é uma "vaca leiteira" em termos de geração de dinheiro.

Maíra Teixeira, O Estadao de S.Paulo

04 de setembro de 2009 | 00h00

A frase foi dita em entrevista veiculada na noite desta quinta-feira no programa ?Espaço Aberto?, da Globo News.

A afirmação foi feita quando o executivo foi perguntado se a margem de ganho da Petrobrás não seria baixa em relação ao atual preço do petróleo, cotado por cerca de US$ 65 no mercado internacional.

José Sérgio Gabrielli utilizou a expressão "vaca leiteira" para ressaltar que o projeto gera caixa, é viável, mas tem seus riscos. "O pré-sal não é uma vaca leiteira, gerador de caixa, mas é um projeto viável", disse.

O executivo estimou ainda que a estatal deverá investir somente no pré-sal cerca de US$ 111 bilhões até 2020 para possibilitar uma produção de 1,8 milhão de barris de petróleo por dia até aquele ano.

Ele explicou ainda que a grande vantagem das áreas que tanta polêmica têm causado no País é que elas são "gigantescas" e têm enormes potenciais de exploração do óleo com baixo risco.

O presidente da Petrobrás apontou como um dos principais desafios das descobertas do pré-sal a tecnologia necessária para a exploração do petróleo, localizado a cerca de sete quilômetros abaixo do nível do mar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.