Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Preço alto faz brasileiro consumir menos gás de cozinha

O consumo de gás de cozinha (GLP) está em queda constante no País. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), os dois primeiros meses do ano registraram retração de 7,4%, na comparação com o mesmo período do ano passado. Para especialistas, o alto preço do produto é um dos principais motivos para a redução no consumo, ao lado da competição com o gás natural.O volume de vendas vem caindo mês a mês desde setembro de 2002. Em fevereiro deste ano, de acordo com dados da ANP, foi de 865,3 mil metros cúbicos, as piores vendas do produto nos últimos quatro anos. Segundo o presidente da Federação Nacional dos Revendedores de GLP (Fergás), Álvaro Chagas, a queda de consumo acumulada no primeiro trimestre chega perto dos 15%.Segundo estimativas do mercado, um botijão fica hoje cerca de 50 dias, em média, nas mãos do consumidor, contra uma média de 35 dias em meados da década de 90. A previsão é que este número salte para 65 dias nos próximos anos.Chagas diz que espera uma queda no consumo até 2005, provocada pelo preço alto, gás natural e pelo baixo consumo dos fogões modernos. Ele alerta para a possibilidade de uma crise no setor ainda este ano, pois a revenda está com altos estoques e pode ter dificuldades para pagar os fornecedores.Segundo a ANP, o preço do botijão de gás nos pontos de revenda subiu 54,7% desde o final de 2001. Este ano, foi o único combustível que ainda não teve o preço reduzido pela Petrobras. No entanto, a estatal já reduziu duas vezes o preço do GLP para uso comercial e industrial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.