Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Preço alto faz consumidor trocar carne bovina por suína e frango, aponta IBGE

Enquanto o abate de bovinos caiu 1,6% em relação a 2010, o abate de frangos subiu 5,6%, e o de suínos teve expansão de 7,2%, segundo pesquisa  

Daniela Amorim, da Agência Estado,

29 de março de 2012 | 14h21

RIO - Os altos preços da carne bovina em 2011 fizeram o consumidor substituir o produto por outros tipos de proteínas, como frangos, suínos e ovos. Enquanto o abate de bovinos caiu 1,6% em relação a 2010, o abate de frangos subiu 5,6%, e o de suínos teve expansão de 7,2%, de acordo com a Pesquisa Trimestral do Abate de Animais, do Leite, do Couro e da Produção de Ovos de Galinha, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"No ano passado, o preço da carne bovina estava muito alto. Isso fez os consumidores substituírem a carne por outros tipos de proteína", explicou Adriana Gama, técnica do IBGE.

O salto de mais de 7% no abate de suínos no ano passado foi puxado pelo consumo de embutidos, que atendem mais à preferência dos brasileiros do que a carne de porco em si.

"Ao contrário do que acontece nos países europeus, os brasileiros consomem mais os embutidos do porco. Não consomem tanto a carne", lembrou Adriana. "Mas esse aumento no abate se deve também a uma campanha que vem desmistificando a carne de suínos, mostrando que o animal é mais leve, menos prejudicial à saúde do que se pensava. Há uma conscientização maior sobre a carne suína".

Enquanto a demanda interna pela carne brasileira foi pautada pelo preço, a demanda externa sofreu o impacto da crise internacional. Os problemas econômicos que assolam, principalmente, países da União Europeia levaram a uma retração da exportação de bovinos e suínos brasileiros.

A redução no volume exportado de carne bovina foi de quase 14% em 2011, enquanto o recuo na carne suína chegou a 6%, na comparação com 2010.

"Houve redução significativa no volume de exportação. (O problema) foi causado um pouco pelo embargo da Rússia à carne brasileira, mas é efeito também da própria crise lá fora. Em tempos difíceis, faltam recursos para comprar proteína", afirmou Adriana.

Tudo o que sabemos sobre:
IBGEcarne bovinafrango

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.