Preço da cesta básica cai em nove capitais, divulga Dieese

Das 17 capitais pesquisadas, 4 localizadas no Nordeste apresentaram as baixas mais expressivas em agosto

Flavio Leonel, da Agência Estado,

04 de setembro de 2009 | 12h02

O valor médio da cesta básica apresentou recuo em agosto, na comparação com julho, em nove das 17 capitais do País pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo a Pesquisa Nacional de Cesta Básica, divulgada nesta sexta-feira, 4, pela instituição, as baixas mais expressivas no preço do conjunto de produtos alimentícios essenciais foram observadas em Natal (-3,22%), Aracaju (-3,12%), Fortaleza (-3,05%) e João Pessoa (-3,02%).

 

Entre julho e agosto, a cesta mostrou alta de preços em sete localidades, com destaque para as variações observadas em Curitiba (2,30%) e Manaus (1,15%). No Rio de Janeiro, houve aumento de 0,88% e, em Porto Alegre, de 0,51%. Em São Paulo, Belo Horizonte e Brasília, a cesta apresentou quedas de 0,65%, de 0,48% e de 0,23%, respectivamente.

 

Entre janeiro e agosto de 2009, apenas Belém (1,83%) e Recife (1,47%) contaram com elevação nos preços no período. Nas outras 15 localidades, o custo da cesta mostrou variação acumulada negativa, com destaque para Aracaju (-13,05%), João Pessoa (-11,18%), Rio de Janeiro (-10,86%) e Fortaleza (-10,52%). Em Brasília, a cesta acumulou recuo de 7,99%; em Belo Horizonte, caiu 7,27%; e, em São Paulo, o valor médio diminuiu 5,76%.

 

Nos últimos 12 meses encerrados em agosto, o custo médio da cesta apresentou baixa em 12 capitais. As retrações mais significativas ocorreram em Aracaju (-9,58%), Curitiba (-8,03%), Belo Horizonte (-7,68%) e São Paulo (-6,41%). Vitória (7,26%) e Recife (5,80%) foram as cidades com maior aumento em um ano. No Rio de Janeiro e em Brasília, os valores médios do conjunto de produtos alimentícios essenciais acumularam declínios de 0,43% e de 5,19%, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
cesta básicaDieeseagosto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.