carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Preço da cesta básica sobe bem acima da inflação

O preço da cesta básica apresentou em 2005 elevação em todas as 16 capitais brasileiras pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Em algumas, o aumento ficou bem acima da inflação.Segundo levantamento divulgado pela instituição, a cidade em que a cesta apresentou a maior variação entre dezembro de 2004 e de 2005 foi Belo Horizonte (16,16%), seguida por João Pessoa (14,64%), Recife (14,08%), Curitiba (13,48%) e Aracaju (10,65%). Para se ter uma idéia, a inflação anual do município de São Paulo, medida pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP, divulgada hoje foi de 4,53% no acumulado de 2005.A capital em que foi constatada a menor variação nos preços dos gêneros essenciais foi Goiânia, com 0,15%, seguida por Natal (3,13%) e Belém (4,72%).Em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, o valor da cesta básica subiu 6,52%, 7,69% e 5,02%, respectivamente. Em Porto Alegre, que encerrou pelo segundo ano consecutivo com a cesta básica de preço mais elevado, houve alta de acumulada de 9,47%.Queda nos preços em dezembroEm dezembro de 2005, apenas quatro capitais apresentaram recuo no valor da cesta, na comparação com novembro: Florianópolis (-1,53%), Recife (-0,69%), São Paulo (-0,67%) e Natal (-0,32%). As outras 12 localidades registraram aumentos, os mais significativos apurados em Porto Alegre (7,12%), João Pessoa (6,17%), Aracaju (4,96%) e Belém (4,53%). Rio de Janeiro e Belo Horizonte tiveram cestas com elevação de 1,01% e 2,68%, respectivamente, ante novembro.Cesta mais caraA cidade de Porto Alegre encerrou 2005 com a cesta básica mais cara do Brasil, conforme Pesquisa do Dieese. De acordo com a instituição, foi o segundo ano consecutivo que contou com a capital gaúcha na liderança do ranking. No fechamento de dezembro de 2005, o custo da cesta atingiu R$ 191,30, o que representou alta de 9,47% sobre os R$ 174,75 de dezembro de 2004.Em novembro do ano passado, a liderança entre as cestas mais caras pertenceu à cidade de São Paulo (R$ 184,67), que registrou queda de 0,67%, na comparação mês a mês, nos preços dos gêneros essenciais e fechou dezembro com a cesta custando R$ 183,43. Este valor foi, porém, 6,52% superior ao de R$ 172,20, de dezembro de 2004.O Dieese realizou a Pesquisa Nacional da Cesta Básica nas cidades de Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória.

Agencia Estado,

04 de janeiro de 2006 | 14h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.