Preço da cesta básica sobe em 13 das 16 capitais em junho

As despesas com alimentação básica subiram em junho em 13 das 16 capitais em que o Dieese realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica. Os preços que sofreram os reajustes mais expressivos foram os do tomate, carne e pão. A carne bovina, o maior peso na composição da cesta básica, teve o preço majorado em 14 capitais.A cesta ficou mais barata apenas em João Pessoa, onde caiu 3,38%; Salvador, -1,80% e Recife, -0,66%. Os maiores aumentos foram em Vitória, com 7,34%; Rio de Janeiro, +6,32% Florianópolis, +4,82%. Porto Alegre manteve o maior custo para a cesta básica: R$ 183,08. Este valor representa um aumento de 1,05% sobre o preço de maio. Em São Paulo, a cesta fechou o mês passado custando R$ 174,90. O terceiro maior preço foi no Rio de Janeiro, onde o consumidor pagou R$ 170,92.Pelas projeções do Dieese, o salário mínimo em junho deveria ter sido de R$ 1.522,01, tendo como base o preço da cesta básica de Porto Alegre. O valor supera em 5,9 vezes o atual mínimo de R$ 260,00. Os cálculos do Dieese levam em conta o preceito constitucional que determina que o salário mínimo deve ser suficiente para manter uma família de dois adultos e duas crianças suprindo as necessidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.