Preço da cesta de compras sobe 0,33% no Rio

O custo da cesta de compras no município do Rio de Janeiro subiu 0,33% em setembro ante agosto, segundo divulgado nesta sexta-feira pelo Instituto Fecomercio-RJ. Em agosto, o custo da cesta caiu 0,70% ante julho. De acordo com o instituto, com o resultado o valor da cesta em setembro passou de R$ 284,81 em agosto para R$ 285,73 em setembro.Em comunicado, o instituto esclareceu que "a alta apurada no mês passado quebra um ciclo de quatro meses de retrações consecutivas (-2,40%, em maio; -2,36%, em junho; -1,49%, em julho; e -0,70%, em agosto).".Ainda de acordo com o instituto, a elevação mensal nos custos das famílias cariocas foi causada, principalmente, por produtos como o tomate, cujo preço subiu 23,81% em setembro ante agosto. "A carne bovina de segunda, que ficou 6,54% mais cara, também contribuiu para a elevação da Cesta. O item segue em tendência de alta há dois meses, devido ao período de entressafra que reduz os pastos, encarece a alimentação dos bois e, conseqüentemente, o preço final do produto ao consumidor", acrescentou a entidade.De acordo com o levantamento do instituto, outros destaques de aumento de preços, em setembro na cidade do Rio, foram: carne seca (5,90%), carne bovina de primeira (5,13%) e maçã (4,83%). Porém, houve quedas de preços expressivas em cebola (-19,52%), banana prata (-15,55%) e cenoura (-13,02%).Na análise por faixas de renda, em nove das dez faixas de rendimento familiar houve aumento nos custos com as Cestas em setembro. "As famílias com renda entre 15 e 20 salários foram as mais prejudicadas, pois gastaram 0,60% a mais em setembro", acrescentou o instituto, em comunicado.O instituto informou que, na análise semanal, entre 23 e 30 de setembro, o custo da cesta subiu 0,37% ante semana anterior. No ano, o custo da cesta de compras acumula queda de 7,40%. No últimos 12 meses até setembro, a queda acumulada ficou em 3,71%.Para o levantamento são coletados preços de 32 itens de alimentação, consumidos por famílias de dez diferentes faixas de renda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.