Preço da gasolina no exterior sobe e equilibra com interno

A gasolina no Brasil agora está equilibrada com o mercado internacional. Depois de passar quase cinco meses entre 8% e 15% mais cara no País do que na cotação do Golfo Americano, o combustível nacional está 3% mais barato no mercado doméstico nesta semana. A informação é do Centro Brasileiro de Infra-Estrutura (CBIE), que acompanha a cotação no mercado internacional. A razão da paridade de preços é o verão americano e europeu, quando há um aumento do consumo de gasolina com redução de estoques e conseqüente aumento de preços. "Ainda mais depois do 11 de setembro, os americanos aumentaram muito suas viagens de carro em lugar de avião", comentou o diretor do CBIE, Adriano Pires. Em contrapartida, o preço do diesel no Brasil continua em torno de 20% mais caro do que no mercado internacional. É que esse combustível, explica o diretor do CBIE, não tem o mesmo aumento de demanda. Isso só vai acontecer com a chegada do inverno no hemisfério norte, quando há maior uso de aquecedores movidos a diesel. A diferença do valor dos combustíveis nacionais com o negociado no Golfo Americano é um dos principais argumentos de quem defende a redução dos preços na refinaria da Petrobras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.