Preço da gasolina vai cair depois de estudos, diz Dirceu

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, disse que a decisão de redução dos preços dos combustíveis está tomada. "A determinação do governo é de reduzir os preços em geral, não só dos combustíveis, mas também das tarifas", disse o ministro, na tentativa de afastar especulações de que o Ministério de Minas e Energia teria se antecipado, ao anunciar para breve, na terça-feira, uma redução nos preços dos combustíveis que seria negada na quarta-feira. Na entrevista desta manhã ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, José Dirceu quis afastar, também, especulações sobre possíveis desentendimentos entre os Ministérios de Minas e Energia e da Fazenda. "Eu acredito que é problema de timing. Não é uma questão grave de desentendimento entre eles (ministros), entre os ministérios. É uma questão mais de se acertar o momento exato", disse. "Houve um anúncio, mas há ainda uma série de estudos para se tomar uma decisão definitiva. Nós também não queremos reduzir juros e preços de maneira artificial para depois subir. Queremos fazer de maneira consistente e dentro de cálculos econômicos", disse. Telefonia O ministro-chefe da Casa Civil disse que o ministro das Comunicações, Miro Teixeira, tem o direito de defender os consumidores ao se colocar à disposição para questionar na Justiça o aumento das tarifas da telefonia fixa. "Isso não siginifica romper contratos, porque quem vai decidir é a Justiça". "Nós respeitamos os contratos. O aumento só saiu porque é o contrato anterior", observou o ministro. "Na verdade nós precisamos, dentro dos cálculos econômicos e dentro dos contratos, trabalhar firmemente para conter os preços, particularmente as tarifas e desdolarizar as tarifas". Para isso, ressaltou, o governo está tentando rever o marco regulatório, os contratos e atrair investimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.