Preço de carros pode cair até 3,8%

Executivos das montadoras afirmaramnesta terça-feira que a redução do Imposto sobre ProdutosIndustrializados (IPI) em três pontos porcentuais será repassadaaos preços cobrados nas concessionárias, mesmo para os modelosem promoção. Vários lojistas, no entanto, acreditam que modeloscom descontos elevados, na faixa de 15% a 20%, terão pouca ounenhuma alteração no preço final. "Não faz sentido não repassar a diferença. Do contrário,com que cara voltaremos ao governo para pedir novas medidas?",afirmou o executivo de uma grande montadora. Para o diretor devendas da Fiat, Lélio Ramos, o consumidor saberá avaliar quemrepassou ou não a redução e será seletivo. "Quem não reduzirpreços não vai vender." As montadoras aguardam a publicação da medida no DiárioOficial, prevista para esta quarta-feira, para divulgar novas tabelas.De acordo com cálculos das montadoras e de consultores do setor,o impacto nos preços dos carros populares deve variar de 2,5% a3,2%, e nos modelos de médio porte, de 2,9% a 3,8%. O plano emergencial, na avaliação de algumas montadoras,deve resultar num acréscimo de 100 mil unidades vendidas nomercado interno em 5 meses. "Por ser uma medida temporária (aténovembro), vai atrair consumidores", disse o presidente daCitroën do Brasil, Sérgio Habib. Para o vice-presidente daGeneral Motors, José Carlos Pinheiro Neto, outro ponto positivoé que o anúncio acaba com as especulações que vinham sendofeitas no mercado. "Essa situação criou uma demanda reprimida,mas agora o consumidor já sabe a regra do jogo." Para o consultor do setor automotivo José EduardoFavaretto, a medida é muito tímida, principalmente porque nãoveio acompanhada de um programa especial de financiamento. Elecalcula que, até setembro, as vendas devem aumentar 7%. RogélioGolfarb, diretor da Ford, acha que o mercado total de veículosno ano deve manter-se em 1,4 milhão de unidades. Antes do pacote a expectativa era de rever esse número para 1,33 milhão deunidades. A rede Ford se antecipou e informou que osrevendedores da marca farão uma campanha promocional até domingojá com preços reduzidos para os modelos da linha 2003. O diretorda revenda Lemar, José Alberto Gisondi, disse que o novodesconto se dará em cima do preço promocional oferecido emjulho. As promoções feitas pela maioria das montadorasgarantiram um crescimento de 13% nas vendas dos automóveis emtodo o País no mês passado. As concessionárias acreditam que há uma demandareprimida, uma vez que muitos consumidores estavam aguardando afinalização do acordo entre governo e montadoras. "Tivemosdiversos clientes com carta do consórcio pronta para retirar quevieram pesquisar preços e falaram que iam esperar a decisão dogoverno", afirma Gisondi. O gerente da Fiat Amazonas Sumaré, Pedro Nunes, tambémafirmou que os descontos vão ocorrer em cima das promoções."Como o acordo contempla os automóveis em estoque, o consumidorfinal será beneficiado." Com as vendas da concessionária emtorno de 20% a 40% mais baixas que no ano passado, Nunesacredita que a redução do IPI será a "salvação da lavoura". A introdução de uma série de promoções e sorteios temaquecido as vendas da Peugeot na Pavillon, e a concessionáriaacredita que a redução do IPI vai se traduzir em aumento aindamaior nas vendas. "Nos primeiros 5 dias de agosto, vendemos 40%a mais do que no mês passado", afirmou o gerente GeovanniMonteiro. "Até o fim do mês, estamos esperando mais do que odobro, uma vez que o desconto do IPI se dará em cima daspromoções." De olho nos preços, o engenheiro José Maurício Maiadisse que vai exigir das concessionárias a redução do IPI. "Temde pesquisar e pechinchar bastante para fazer um bom negócio."Apesar de aplaudir a medida, Maia acredita que ela seráinsuficiente para garantir o "espetáculo do crescimento". "Essachoradeira das montadoras é antiga e elas acabam conseguindoincentivos. Mas para aquecer a economia é preciso reduzirimpostos em todos os setores." O diretor da Volkswagen Davox, Nicolau Kohn, disse queas revendas já operam com preços competitivos e muitas delasanteciparam a redução do IPI no fim de semana. Preços menoresque os oferecidos atualmente, disse ele, só devem ser cobradosde modelos com grande estoque. A revenda Primo Rossi, também daVW, já vinha operando com a tabela reduzida na semana passada,mas aposta no efeito psicológico do anúncio oficial para oinício da recuperação do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.