Preço de eletroeletrônicos cai com racionamento

Há indícios de que o racionamento de energia começa afetar a venda de eletroeletrônicos no varejo. Pesquisa do Índice de Preços ao Consumidor (IPC-Fipe) mostra que, na terceira quadrissemana de maio, os preços dos equipamentos de imagem e som recuaram 1,07% e dos eletroeletrônicos, 0,84%. Só o ferro de passar, um grande consumidor de energia, ficou 2,38% mais barato, assim como a batedeira (2,23%), o microondas (2,30%), o chuveiro (1,52%) e o freezer (1,35%)."Essa queda pode ser efeito do racionamento, apesar da alta do dólar", avalia o coordenador do IPC da Fipe, Heron do Carmo. A análise é compartilhada pelo supervisor-geral da Lojas Cem, Valdemir Colleone. Ele conta que uma diminuição de vendas está ocorrendo exatamente nos produtos tidos como vilões no consumo de eletricidade: freezer, aspiradores, microondas, processadores, entre outros.O racionamento de energia também alterou o perfil de utilização do crediário, mas, por enquanto, não desacelerou o ritmo de pedidos de financiamentos. "O consumidor que usava o financiamento para comprar microondas, freezer e outros eletrodomésticos, busca agora crédito para comprar gerador, aquecedor solar e até lâmpada fluorescentes", afirma o economista Emílio Alfieri, da Associação Comercial de São Paulo. Outro movimento que começa a se notar no comércio é a troca de aparelhos velhos que gastam mais energia, por linhas novas de consumo menor. PromoçãoO Ponto Frio está fazendo nesta semana um promoção de juros para vários produtos, entre outros, que são grandes consumidores de eletricidade, como geladeiras, microondas. A rede baixou de 5,6% para 1,99% ao mês os juros nos planos em oito vezes e desobrigou o pagamento da entrada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.