finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Preço de genérico varia até 951% em SP, alerta Procon

Diclofenaco Sódico foi encontrado em um estabelecimento por R$ 9,36 e em outro por R$ 0,89 

Agência Estado,

31 de outubro de 2011 | 10h57

Os preços de remédios genéricos na cidade de São Paulo variam até 951%, de acordo com pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 31, pelo Procon. O medicamento Diclofenaco Sódico (de 50 miligramas, numa embalagem com 20 comprimidos) foi encontrado em um estabelecimento por R$ 9,36 e em outro por R$ 0,89, uma diferença de R$ 8,47 entre os dois locais.

Entre os medicamentos de referência, a maior diferença de preço encontrada, de 520,83%, foi no medicamento Propranolol Ayerst (Cloridrato de Propranolol), da Sigma Pharma (40 mg, 30 comprimidos). O maior preço foi R$ 7,45 e o menor, R$ 1,20. A diferença de valor absoluto é de R$ 6,25.

Na comparação entre os preços médios dos genéricos com os de referência de mesma apresentação, constatou-se que, em média, os medicamentos genéricos são 58,47% mais baratos do que os de referência.

A pesquisa foi feita entre o dia 28 e 30 de setembro em 15 drogarias distribuídas pelas cinco regiões do município de São Paulo. Foram pesquisados 52 medicamentos.

O levantamento dos preços em farmácia e drogarias, de médio e grande porte, escolhidas aleatoriamente, distribuídas pelas cinco regiões do município de São Paulo foi feito pessoalmente.

Tudo o que sabemos sobre:
genéricospreçoSPProcon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.