Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Preço de imóveis novos em SP cresce 85% desde 2009, aponta Ibope

Na capital paulista, medro quadrado sai por um preço médio de pouco mais R$ 6 mil

Fabiana Holtz, da Agência Estado,

26 de outubro de 2011 | 11h46

SÃO PAULO - O preço médio do metro quadrado de imóveis novos em São Paulo cresceu 85% desde 2009, segundo pesquisa divulgada pela Ibope Inteligência. A pesquisa, que está em sua terceira edição, incluiu outras três capitais: Rio, Recife e Porto Alegre. Entre abril e outubro, a variação na capital paulista foi de 14%, com o índice médio de preço do metro quadrado passando de 162 pontos para 185 pontos.

Em valores atualizados, o preço médio do metro quadrado em São Paulo ficou em R$ 6.019. No mercado de usados, a variação na capital paulista foi de 11%, de 146 pontos para 162 pontos.

No Rio de Janeiro o índice médio de preço de imóveis novos avançou 18% entre abril e outubro, para 179 pontos. A mesma variação foi apurada em Recife, cujo índice ficou em 118 pontos.

Em valores atualizados, o preço médio do metro quadrado no Rio ficou em R$ 6.000 e em Recife chegou a R$ 4.074. No segmento de usados a capital carioca registrou alta de 19% e Recife expansão de 20%.

Em Porto Alegre a alta do metro quadrado para imóveis novos subiu 11% entre abril e outubro, para 163 pontos. Em valores atualizados, o preço médio do metro quadrado na capital gaúcha ficou em R$ 4.501. No segmento de usados, a cidade registrou alta de 8% e Recife expansão de 20%.

"Acredito que a tendência é de desaceleração no médio prazo, mas tudo vai depender da economia", afirmou Antônio Carlos Ruótolo, diretor de geonegócios do Ibope Inteligência, ao ressaltar que não vê, por enquanto, tendência de acomodação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.