Preço de imóvel continuará a subir em 2012, mas em ritmo menor

Presidente do Secovi-SP, Cláudio Bernardes, prevê também normalização dos atrasos nas obras 

Circe Bonatelli, da Agência Estado,

06 de março de 2012 | 13h55

SÃO PAULO - O preço dos imóveis continuará subindo em 2012, mas em um ritmo menor se comparado ao dos últimos anos, reiterou o presidente do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), Cláudio Bernardes. "Teremos um crescimento mais próximo da inflação", disse. A previsão está em linha com as estimativas feitas nos últimos meses pela entidade, diante da redução no número de imóveis novos vendidos em São Paulo em 2011 e estabilidade no volume de lançamentos.

Pelas projeções do Secovi, o custo da construção continuará aumentando ao longo deste ano, puxado principalmente pela alta dos preços da mão de obra e dos terrenos. A instituição também reclama da lentidão do processo de licenciamento junto aos órgãos públicos, que estende os prazos da construção, gerando aumento de custos para a obra.

Em relação aos atrasos na entrega de empreendimentos, Bernardes estima que ocorrerá um processo de normalização. "Os atrasos remanescentes se referem às obras iniciadas durante o pico de lançamentos, em 2008", disse. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.