Preço do açúcar sobe 6,46% com firme demanda global

Cenário: Filipe Domingues

O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2011 | 03h08

A expectativa de aumento da demanda internacional por açúcar fez os preços da commodity dispararem ontem na Bolsa de Nova York. Há rumores de que compradores estão voltando ao mercado para aproveitar os preços depois da forte queda provocada pelo agravamento da crise econômica europeia. O recuo em setembro foi superior a 10%.

Estima-se que somente a China importará 2,5 milhões de toneladas de açúcar no ano-safra 2011/12, de acordo com o Commerzbank, pois a demanda local é maior do que a produção. Com isso, o contrato do açúcar para entrega em março do ano que vem teve forte recuperação, fechando o dia em alta de 6,46%, a 25,87 centavos de dólar por libra-peso. Alguns analistas preveem cotações acima de 27 cents/lb no quarto trimestre do ano, refletindo esse aquecimento do consumo global. Como já é esperado um declínio na produção do Brasil, principal fornecedor de açúcar, agora os participantes do mercado acompanham com atenção também as safras da Índia e da Tailândia.

Outros mercados fecharam com ganhos ontem, em nova recuperação após a queda dos preços na véspera. Dados positivos sobre o emprego e o crescimento da economia dos Estados Unidos permitiram um certo alívio entre os investidores, que respingou positivamente nas commodities. O trigo subiu 2,43% em Chicago, enquanto o milho avançou 0,28% e a soja, 0,53%.

Nos mercados de grãos, a expectativa é para o relatório de estoques dos Estados Unidos. Espera-se um estoque maior de milho, pois os preços altos inibiram o consumo nos últimos meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.